Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



segunda-feira, 19 de maio de 2014

Ei pastor! Você precisa ensinar isso também...

O que um pastor deve ensinar? Todos os desígnios de Deus. Nada pode ser deixado de lado: "Vocês sabem que não deixei de pregar-lhes nada que fosse proveitoso, mas ensinei-lhes tudo publicamente e de casa em casa." (At. 20.20)

Faz parte do que é proveitoso ensinar que o povo precisa cuidar bem de seus líderes. Cuidar implica honra tanto de reconhecimento moral quanto gratificação financeira (1 Tm. 5.17-18). A Igreja do primeiro século foi orientada a tornar o ministrante participante das bênçãos materiais daqueles que recebiam a instrução (Gl. 6.6). 

Essa mensagem faz parte do que eu deveria ter ensinado mais vezes. Estou há muitos anos numa mesma Igreja e dificilmente vejo ações à luz dessa verdade. Por quê? Talvez porque pouco tenha falado a respeito. Pouco falei a respeito porque me soava advogar em causa própria, o que me provocaria um constrangimento. Boa desculpa, mas não justifica o dever de ensinar mais destacadamente essa verdade também.

Essa mensagem na boca de um mercenário é um "prato cheio de cobiça", mas na boca de um pastor que deseja o próprio bem de suas ovelhas, mais do que o próprio bem, fará parte dos "pastos verdejantes".

Outra coisa que gostaria ter desafiado é uma prática maior de comunicação entre ovelha e pastor. "Alguém está doente? Que ele mande chamar os presbíteros da igreja..." (Tg. 5.14). Alguém ficará fora por algum tempo? Uma viagem, um desafio profissional, uma circunstância... comunique. Afinal essa prática faz parte dos princípios de consideração, respeito e obediência aos pastores (Hb. 13.7, 17).

Se tivesse ensinado enfaticamente essas coisas o povo que pastoreio seria melhor do já é. E bênçãos seriam multiplicadas a eles, a mim e aos líderes que nos servem.

Então, "colega de aprisco" não deixe de ensinar essas coisas com a motivação pura diante do Senhor e não como quem corre atrás de seu próprio orgulho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário