Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Eu Vi o Céu Como Nunca!

A primeira vez que viajei de avião, há 20 anos, tirei foto das nuvens porque eu nunca as havia visto aqui de cima. Hoje depois de algumas dezenas de voos tirei fotos das nuvens. Sabe por quê?

Porque o céu estava incomparavelmente lindo, imponente, exuberante, suas vestes estavam caldalosas. Eu tive a sensação gostosa, simpática, sem medo, de estar entres as nuvens. Elas me pareciam amistosas, ao mesmo tempo convidativas.

Que vontade de mergulhar e saltar nelas. Elas me pareceram um mundo a ser eternamente desvendado e explorado. E olha que é só um “petisco” daquilo que está preparado pra mim e pra todos aqueles que junto comigo são amados do Senhor.

Posso dizer que provei um “ticozinho” da glória que nos espera. Por uma lapso eu me esqueci da terra. Eu contemplei Aquele que cavalga nas nuvens e habita o céu dos céus.

Foi impressionante porque, a princípio, os meus olhos estavam no verde, na água e na terra. E, de repente, parece que eu estava sonhando. Pena que já passou – enquanto escrevo – e olho por essa janelinha, as nuvens já estão comuns como nas outras viagens.

E para eu ser lembrado que existe ainda uma caminhada escrevo o presente parágrafo com um pouco de dificuldade por causa de uma turbulência. Um dia alguns que lêem esse texto estarão num céu sem as turbulências dessa vida. Nada de lágrimas e choros enlutados, doenças e fraquezas, nem pecado.

Você vem?
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário