Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



segunda-feira, 2 de junho de 2014

Carta de um pastor a suas ovelhas não-contribuintes

Você que faz confissão do Evangelho de Cristo e se comprometeu em servi-lo nessa igreja local, sabe que uma parte de sua rende deve ser entregue, devolvida.

A parte que toca a Igreja, a obra missionária, aos obreiros não é sua. Se você conhece as Escrituras sabe disso!

Como Deus olha para esse ato de não-repartir?

“Ponham vestes de luto, ó sacerdotes, e pranteiem; chorem bem alto, vocês que ministram perante o altar. Venham, passem a noite vestidos de luto, vocês que ministram perante o meu Deus; pois as ofertas de cereal e as ofertas derramadas foram suprimidas do templo do seu Deus.” (Joel 1.13)

Se você não contribui não sabe o que é liberalidade e, consequentemente, não saberá o que é recompensa abundante

Se você não contribui nas necessidades não sabe o que é um coração que pulsa a generosidade do jeito de Deus. 

Se você não contribui precisa sim temer o juízo do Senhor, pois está ameaçando a bênção do Senhor sobre o fruto do seu trabalho.

E não se esqueça que para a recompensa abundante a Bíblia orienta a liberalidade, para as necessidades orienta a generosidade e para se evitar o juízo a saída é o temor do Senhor.

Pena apelar agora para a recompensa, pois ela é fruto e jamais deveria ser a motivação. Também não gostaria ter apelado para a necessidade da Igreja, pois a carência também não deveria ser a razão das nossas contribuições. Inclusive não se deveria contribuir por medo das consequências, pois o temor do juízo não deve ser a causa primeira.

Você precisa contribuir com alegria como parte de sua adoração e fidelidade ao Senhor independentemente da recompensa, da necessidade e do juízo do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário