Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



quarta-feira, 24 de abril de 2013

Sexshop Gospel?

Não sei há quanto existe lá fora, mas semana passada recebi notícias sobre a novidade no Brasil de "sexshop gospel". E então me pediram para eu opinar. Mas, acho que antes de falarmos de um lugar precisamos nos precaver de alguns perigos:

O costume do casal por objetos pode alienar a relação e torná-la dependente do fetiche. A psicanálise define fetichismo como o desvio do prazer sexual para partes específicas do corpo, objetos e lugares. 

É a excitação só se for com aquela fantasia, aqueles brinquedinhos ou simplesmente naquela situação. A pessoa é diminuída frente aos acessórios. O prazer não é o ser, mas o ter. É uma corrupção da essência do amor cuja proposta é se dar e não se obter.

A dependência de acessórios tende a levar a outros desvios como o infantilismo. Aquela necessidade excitante de ser tratado como bebê. Só se atinge o prazer máximo se houver chupetas e fraldas na relação.

Penso que essa alienação pode ser uma porta para a pedofilia. E mesmo que incorra nisso a relação apequena a possibilidade de um ser emancipado, livre, que se entrega.

A busca por acessórios pode criar uma ambiente propício à masturbação. Por que depender de alguém para o prazer se é possível desfrutá-lo com coisas? Ainda que essas coisas sejam apenas fantasias imaginárias - aquele que se prende a essa prática se compromete profundamente consigo mesmo. Tende ser uma pessoa egoísta porque se acostumou a criar situações para si mesmo.

Então não pode nada? O casal é livre no consenso mútuo. Ambos devem se descobrir. Esse descobrimento contínuo - a vida toda está num processo - produz liberdade. Liberdade é não se prender a situações, lugares e acessórios. 

Liberdade é a descoberta de "um só corpo". "Um só corpo" é a unidade espiritual "cinestesiada" no corpo que já não existe independente do outro. É a relação emancipada, aberta a descobertas, não dependente de coisas ainda que as prove.

O livro de Cantares de Salomão nos dá dicas. A celebração do amor acontece em todo lugar, no desfrute da vida toda ao redor: "Como são belas as suas faces entre os brincos, e o seu pescoço com os colares de joias." (1.10) "...o meu nardo espalhou a sua fragrância. O meu amado é para mim como uma pequenina bolsa de mirra que passa a noite entre os meus seios." (1.13) "...o seu fruto é doce ao meu paladar." (2.3) "A figueira produz os primeiros frutos; as vinhas florescem e espalham sua fragrância. Levante-se, venha, minha querida; minha bela, venha comigo." (2.13) "Você é toda linda, minha querida; em você não há defeito algum." (4.7) "Quão deliciosas são as suas carícias... Suas carícias são mais agradáveis que o vinho, e a fragrância do seu perfume supera de qualquer especiaria!" (4.10) "Que o meu amado entre em seu jardim e saboreie os seus deliciosos frutos." (4.16) "...ele é mui desejável." (5.10-16) "Vamos cedo para as vinhas para ver se as videiras brotaram, se as suas flores se abriram e se as romãs estão em flor; ali eu lhe darei o meu amor." (7.12)

O que dizer frente a Bíblia? Que o casal pode tudo o que quiser desde que se respeite e se ame a medida em que teme ao Senhor. Em havendo um casal assim é necessário ter um lugar "gospel"?

Qual a diferença entre um sexshop comum e um "gospel"? Eu não sei. Será que haveria fantasia do Valdomiro Santiago? Rsss. Será que haveria produtos escritos: "Venha a mim. Não te lançarei fora?" Será que os atendentes cumprimentam: "Paz e prazer irmão!" Será que tem fantasia de pastor e ministra de louvor? A entrada só seria possível com a carteirinha de membro? Jovens não casados seria proibidos de entrar? Eles receberiam uma pulseirinha: "Podemos tudo, só amanhã" e voltariam com a certidão de casamento? 

Há necessidade? Não seria mais prudente usar outros meios? Hoje há produtos que podem ser encomendados pela internet e até por revistas de perfume.

Nenhum comentário:

Postar um comentário