Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



terça-feira, 2 de abril de 2013

Páscoa Não é Ressurreição!

Dia 31 foi domingo de Páscoa. Jesus ressuscitou num domingo pela manhã então Páscoa é ressurreição. Não é não.

Páscoa do hebraico "pessach" significa passagem do "anjo destruidor". Ele não mataria os primogênitos no Egito, desde que houvesse o sangue do cordeiro aspergido nos umbrais da porta.

Cristo é o nosso cordeiro pascal (1 Co. 5.6-8).

Páscoa, portanto, está relacionada direta e originalmente com a morte e o sangue, a ressurreição é consequência. É a assinatura de Deus, num ato de confirmação da validade do sacrifício. 

Asseveramos que se Cristo não ressuscitou é vã a nossa pregação e a nossa fé (1 Co. 15), mas que Páscoa não é primeiramente ressurreição não é.

É uma questão etimológica e cristológica também.

A Páscoa aponta para o que há de vir: a Cruz. A Ceia aponta para aquilo que já veio: a Cruz. A centralidade do Evangelho é a Cruz. Jesus veio para morrer. A promessa era a morte. Essa foi a sua missão autenticada pela ressurreição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário