Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Bodas de Pérola

Hoje vou compartilhar num café de tarde muito especial. Elizabeth e Jorge celebram 30 anos* de casados. Eles alcançaram Bodas de Pérola. 

Dois fatos curiosos em torno das pérolas. Elas são formadas a partir de um grão de areia normalmente; e com o passar dos anos elas passam a ter um brilho impressionante e próprio.

Como acontece com a pérola na ostra?

A ostra precisa de algum fator externo para ser lapidada, normalmente um grão de areia que vem e incomoda, e machuca. O que ela faz? Como ela reage? Ela produz uma substância chamada nácar que protege a ostra das arestas do grão. E o resultado depois de alguns anos é de um brilho majestoso e próprio. Ela está pronta, ela brilha.

Como acontece com a pérola na ostra do casamento?

A ostra do casamento precisa ser lapida pelas circunstâncias da vida: ajustes emocionais, diferenças culturais, interferências familiares, educação de filhos, discordância em alguns pontos, enfermidades, limitações, falhas e pecados. No entanto, ao mesmo tempo acontece a proteção do "nácar santo" dos ajustes, da compreensão, do serviço, do espírito de superação, da confissão e do perdão...

E então, acontece aquele brilho próprio de vidas que foram lapidadas juntas e uma pra outra. PARABÉNS para todos que se permitem crescer no sofrimento.

"O amor e a fidelidade se encontrarão; a justiça e a paz se beijarão. A fidelidade brotará da  terra, e a justiça descerá dos céus." (Sl. 85.10-11)

(Obs.: *Elizabeth e Jorge fizeram 35 anos de casados (Bodas de Coral). Recebi a informação atrasada.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário