Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



sexta-feira, 3 de maio de 2013

Auto-Penitência

Você já se sentiu profundamente chateado consigo mesmo? Sabe aquela convicção indiscutível de que novamente fomos idiotas, estúpidos, imbecis, ignorantes, miseráveis, cegos, pobres, despidos?

O que fazer? Podemos continuar nos adjetivando assim para vir se aumenta o poço e se dá uma pequena compensada na consciência agredida. Ou...

O melhor caminho é assumir que fizemos o que fizemos e somos o que somos por causa do pecado que corre nas nossas veias, que agita os nossos nervos e que acelera o coração.

Auto-penitência não resolve. Auto-flagelação também não. Não adianta choramingar. Pra que se olhar pior do que se é, ou tentar amenizar a gravidade do feito ou não feito? Não serve a tentativa de se auto-punir. Se fosse assim não adiantaria a justiça de Deus na Cruz.

A justiça própria se opõe à justiça divina. E a justiça de Deus levou Jesus pra Cruz. Ele assumiu o nosso pecado e defendeu ali a nossa fraqueza.

É na Cruz que encontramos esperança. E lá na Cruz de Cristo que reencontramos o caminho da santidade. É só nela e nEle que podemos seguir. Seguir sem lamúrias. Seguir assumindo a própria pecaminosidade e a graça que nos renova, mesmo depois de termos pecado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário