Sinta-se Em Casa

Entre. Puxe a cadeira. Estique as pernas. Tome um café, e vamos dialogar com a alma.



segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

O fracasso "coach" de Jesus

Jesus serviria como referência para o mundo "coach"? Ele treinou 12 homens, e terminou sozinho, num primeiro momento.

Alguns diriam: Ele revolucionou o mundo com esses doze. É verdade. Somos fruto desse primeiro investimento que desencadeiou mundo afora. No entanto, quero pensar somente nos últimos dias de Jesus. Posso? 

Ele tinha 12 discípulos e nenhum deles foi até o fim. Os últimos dias de Jesus não servem como referência para o mundo "coach" de hoje. E minha intenção aqui não é ver nada positivo, senão a perseverança e a fidelidade do próprio Mestre.

Estou a viver meus últimos dias como pastor da Iec Fidelidade. E penso que muitas coisas poderiam ser muito melhores. Passei agora pouco numa rua onde algumas casas foram alcançadas e nenhuma daquelas pessoas queridas permaneceram. Ontem a presença no culto foi baixíssima. O que tem se tornado muito comum. Tínhamos mais visitantes que gente que pensa estar. Mas, todos pensam que estão muito bem assim. É horrível depois de 19 anos de pastorado ver um monte de gente fazendo tudo diferente do que você discipulou por vezes. 

Eu não tenho que celebrar? Tenho muito, mas não é a proposta dessa reflexão. Quero deixar claro que treinar não é garantia absoluta do sucesso da continuidade. Treinar é apenas é um meio da graça, graça que incondicionalmente não deixa morrer a semente da Igreja, porque um dia Deus nos amou em Cristo e prometeu alcançar todas famílias da terra.

Investir não é tão seguro como alguns ensinam. Discipular é um risco. E se você ficar sozinho no final? 

Somente vale quando o mestre persevera, quando quem ensina vive em fidelidade mesmo que os seus discípulos desistam. 

O foco aqui é o Mestre. Jesus não desistiu. Sua fidelidade não foi condicional. É assim que precisamos combater o bom combate até que nos venha o tempo da coroa incorruptível. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário